fbpx

Green Future-AutoMagazine

O novo portal que leva até si artigos de opinião, crónicas, novidades e estreias do mundo da mobilidade sustentável

Arkana: o SUV coupé híbrido da Renault chega ao velho continente

A Renault acaba de lançar o Arkana, tornando-se a primeira marca generalista a disponibilizar um SUV coupé na Europa, complementando assim a sua oferta no segmento dos familiares compactos, que conta já com os modelos Mégane, Kadjar e Scénic.

O novo Renault Arkana combina as caraterísticas de um SUV e de um coupé, oferecendo tecnologias híbridas nas diferentes versões. Baseado na plataforma modular CMF-B, a mesma que também equipa as últimas gerações do Clio e do Captur, o Arkana chegará ao mercado no primeiro semestre de 2021.

Seguindo as pegadas do Clio, Captur e Mégane, a Renault vai adotar a mesma estratégia e integrar o sistema híbrido E-TECH no novo Arkana.  A motorização híbrida é a mesma que está disponível no Clio E-TECH Hybrid, que assegura que o Arkana arranca sempre no modo elétrico. De acordo com a marca francesa, esta motorização oferece excelente rendimento energético, graças à caixa multi-modo, ao sistema de recuperação da energia em travagem e à alta capacidade do sistema automático de carregamento da bateria.

Com o sistema E-TECH, o Arkana pode rodar até 80% do tempo em cidade no modo elétrico, reduzindo assim até 40% as emissões de CO2 e o consumo de combustível, quando comparado com uma motorização convencional a combustão. O condutor pode ainda tirar partido do sistema MULTI-SENSE, que permite selecionar modos de utilização distintos: My Sense para a condução diária, ECO para garantir consumos e emissões mais reduzidos e Sport, que combina a potência dos motores para garantir melhores prestações dinâmicas. A versão E-TECH Hybrid estará disponível em toda a gama Arkana em 2021, incluindo no nível de equipamento R.S. Line.

A motorização E-TECH Hybrid é original e exclusiva, tendo sido objeto de mais de 150 patentes. É baseada numa arquitetura conhecida como ‘série-paralelo’, que assegura o maior número possível de combinações entre os diferentes motores e os menores valores de emissões de CO2. Este sistema é composto pelo mais recente motor 1.6 a gasolina, devidamente adaptado para a tecnologia híbrida, dois motores elétricos – um elétrico e um motor de arranque/gerador de alta voltagem – e uma caixa de velocidades muti-modos sem embraiagem. Esta combinação dos motores elétricos com a caixa sem embraiagem otimiza e suaviza as passagens de caixa, enquanto a arquitetura – fruto do trabalho e experiência da Equipa Renault de Fórmula 1 – proporciona maior eficiência energética.

A gama Arkana também inclui o motor de quatro cilindros 1.3 TCe, com injeção direta de gasolina. Combinado com a caixa automática de dupla embraiagem EDC, o 1.3 TCe estará disponível, numa primeira fase, na versão de 140 cv e, posteriormente, na mais potente de 160 cv. Este bloco encontra-se associado a um sistema mild-hybrid, com um alternador/motor de arranque associado a uma bateria de iões de lítio de 12V, posicionada sob o assento do passageiro, assistindo o motor de combustão durante as fases em que o consumo de combustível é maior, quando o 1.3 TCe arranca ou acelera, permitindo reduzir os consumos de combustível e as emissões de CO2, ao mesmo tempo que assegura uma maior suavidade sempre que o motor reinicia a marcha e garante um maior conforto na condução.

“O novo Arkana é mais um exemplo de que como a modernidade e a inovação estão imbuídas no ADN da Renault. É, a todos os níveis, um híbrido, e agrega, na perfeição, as caraterísticas intrínsecas de um coupé e de um SUV, combinando a agilidade com a versatilidade. A tecnologia híbrida do Arkana, com o inovador sistema E-TECH no topo da oferta, garante uma experiência de condução única, assegurando o prazer de condução, mas com reduzidas emissões de CO2 e uma maior economia e eficiência nos gastos de combustível”, afirma o diretor do programa Arkana, François Laurent.

Fonte: Renault

Show More